VW confirma investimento de R$ 5 bi nas fábricas de SP

A Volkswagen confirmou o investimento de R$ 5 bilhões nas unidades da empresa em São Paulo, conforme já havia sido adiantado por alguns veículos da imprensa nacional há duas semanas. 

O anúncio foi feito por Ralf Brandstätter, COO mundial da marca Volkswagen, e Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina, durante encontro com o governador de São Paulo, João Dória, na quinta-feira (29/08), na sede da Volkswagen em Wolfsburg, na Alemanha.

Segundo os dirigentes da montadora, dos R$ 7 bilhões que a Volkswagen irá investir no Brasil até 2020, cerca de R$ 5 bilhões estão sendo direcionados para as fábricas paulistas. Especificamente para as novidades que serão apresentadas ainda no biênio 2019-2020, as unidades paulistas receberão investimentos da ordem de R$ 2,4 bilhões.

A fábrica de motores de São Carlos também será contemplada com novos recursos. A linha de usinagem de virabrequins – em parte para atender exportações - será duplicada, de mil para duas mil unidades diárias. Além dessa ampliação, os investimentos também têm como foco a flexibilização das linhas de montagem de motores.

MODELO 100% BRASILEIRO

Entre estas novidades estará um modelo inteiramente desenvolvido pela engenharia brasileira e que também deve ser produzido na Europa. “Graças à regionalização promovida pela marca Volkswagen mundialmente, a região que compreende a América do Sul, Central e Caribe passou a contar com mais autonomia e investir de forma ainda mais relevante no desenvolvimento de veículos”, informa comunicado de imprensa da VW. 

“Um dos resultados é a criação de um modelo 100% desenvolvido no País, que traz um conceito inédito em seu segmento no mercado brasileiro e conta com um grande potencial para exportação”. A unidade escolhida para a produção do novo modelo foi a Anchieta.  “e só foi possível graças ao acordo coletivo com os empregados, por meio do sindicato dos metalúrgicos do ABC”, conforme a nota divulgada pela montadora

"É a primeira vez que a Volkswagen do Brasil irá exportar o conceito de um novo veículo desenvolvido 100% aqui e que terá abrangência global. É a globalização da tecnologia e do conhecimento desenvolvidos no Brasil. Um carro que representará um novo segmento, com novidades que certamente irão atrair e conquistar ainda mais clientes para a marca Volkswagen. É o conceito New Urban Coupé, com design que traz esportividade aliada a uma posição de dirigir mais elevada. É uma receita única no segmento que ele irá ocupar. Será a democratização de um estilo hoje oferecido apenas em modelos de segmentos premium", afirmou Pablo Di Si.

"A região América do Sul é muito relevante para a Volkswagen. Em 2019, é o mercado que mais cresce para a marca no mundo, respondendo atualmente por cerca de 8% das vendas globais da marca. É por esse motivo que estamos reforçando o compromisso da Volkswagen com o Brasil e a região. A partir de nossa estratégia de Regionalização, a América do Sul têm demonstrado grandes resultados no desenvolvimento de produtos alinhados com as necessidades locais, seja em design, seja em tecnologia", declarou Brandstätter.

EMPREGO - Para reforçar o desenvolvimento de novos produtos, na área de Engenharia e Design foram contratados 100 profissionais que se somaram aos 850 existentes. Essas contratações, somadas às que ocorreram recentemente nas linhas de montagem, totalizam 500 novas posições.

DIGITALIZAÇÃO - O novo veículo está sendo desenvolvido desde o início com as ferramentas e processos de digitalização mais avançados. O design totalmente digitalizado permite agilidade nas possíveis alterações nas linhas do carro, seguindo as necessidades apontadas em clínicas com os clientes. Já o sistema de Protótipo Virtual permitiu acelerar o tempo de desenvolvimento do New Urban Coupé em quase um ano. Ferramentas de Indústria 4.0, como impressoras 3D e processos digitalizados, com alto nível de automação e inteligência artificial, integrarão a produção do novo veículo.

A chegada do inédito modelo exigirá investimentos nas linhas de produção da fábrica Anchieta. A unidade receberá um novo conjunto de prensas (PXL), com capacidade para produzir quatro vezes mais peças por minuto do que a linha de prensas anterior. A troca das ferramentas de estampagem cairá 45 para 5 minutos apenas.

Fonte Usinagem Brasil 

Compartilhe