Usiminas retoma a operação do alto-forno 1

A Usiminas retomou na última quarta-feira, 26, a operação do alto-forno 1 da usina de Ipatinga (MG). Considerado um símbolo da siderurgia brasileira, o alto-forno 1, inaugurado em 1962 pelo então presidente da República João Goulart, teve as operações paralisadas em abril, juntamente com a aciaria 1, devido à queda abrupta da demanda causada pela pandemia do novo coronavírus. A produção na aciaria 1 da unidade também foi retomada na quarta-feira.

“Esse religamento tem um significado especial para nós por marcar a confiança da Usiminas no futuro”, disse o presidente da empresa, Sérgio Leite. “O ponto mais agudo da crise, vivido em abril, ficou para trás e diversos indicadores sinalizam para uma retomada gradual da economia ao longo do segundo semestre do próximo ano".

De fato, o retorno à operação do equipamento reflete o otimismo do setor siderúrgico quanto ao desempenho da economia. De acordo com o Instituto Aço Brasil (IABr), que reúne as principais empresas produtoras de aço do país, o Índice de Confiança da Indústria do Aço (ICIA) aumentou 8,0 pontos em agosto, atingindo um patamar de 70,8 pontos.

Com esse resultado, o ICIA ultrapassou o patamar pré-pandemia - 70,2 pontos em fevereiro - e atingiu o segundo maior patamar da série histórica, iniciada em abril de 2019. Para o IABr, é um sinal claro da melhora da percepção dos CEOs das empresas associadas sobre a situação atual.

O alto-forno 1 tem capacidade de produção de cerca de 2 mil t diárias de ferro gusa, ou pouco mais de 700 mil t/ano. Além dos dois equipamentos retomados, a usina de Ipatinga tem outros dois altos-fornos e mais uma aciaria. O alto-forno 2, com capacidade para 600 mi t/ano, segue com as atividades suspensas momentaneamente. O alto-forno 3, capaz de produzir 2,2 milhões t/ano, manteve a produção inalterada.

Da primeira corrida em 1962 até a paralisação em abril, o alto-forno 1 já produziu cerca de 31 milhões de t de ferro gusa. O religamento atual marca o início da 9ª campanha do forno.

Fonte Usinagem Brasil 

Tags
Usiminas mercado setor siderúrgicoaço
Compartilhe

Revista Ferramental

Fique por dentro das noticias e novidades tecnológicas do mundo da ferramentaria.