O triste fim da novela da fábrica Ford no ABC

A Ford informou oficialmente na última sexta-feira, 19, ter encontrado um comprador para a sua fábrica em São Bernardo do Campo, que encerrou as operações em outubro passado. 

Infelizmente, o negócio não foi fechado com uma das montadoras com as quais a Ford vinha negociando e, sim, com uma construtora, a São José, especializada em imóveis de alto padrão e responsável pela aquisição do terreno e a construção de um dos shoppings da cidade, o Shopping São Bernardo Plaza.

O comunicado oficial não dá detalhes sobre valores, destino do maquinário ou das próprias instalações. A Ford informa apenas ter assinado umamemorando de intenções para a venda da fábrica com a construtora, “especializada em empreendimentos imobiliários logísticos e comerciais de alto padrão” e que “o acordo é resultado de um processo de seleção que envolveu uma série de potenciais compradores, no qual a Construtora São José apresentou a melhor alternativa para a planta e para a região”.

“A assinatura desse memorando de intenções é um passo importante para a concretização da venda da fábrica de São Bernardo”, observou Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul. “Nós avaliamos uma série de alternativas e acredito que chegamos à melhor solução entre as opções disponíveis para atender as necessidades da região e gerar empregos”.

Porém, quando o comunicado oficial foi divulgado, a notícia já havia sido veículada na imprensa, a partir de uma entrevista de Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo, que declarou inclusive o valor da transação: R$ 550 milhões, pouco mais da metade do valor que chegou a ser aventado no ano passado, quando a CAOA manifestou interesse no negócio.

De acordo com o prefeito, a compradora planeja “instalar no local uma montadora e abrir uma nova cadeia de empregos no município”. Caso isto não seja possível, poderá abrigar um centro logístico (o Plano Diretor da cidade prevê que o espaço onde se encontra a fábrica só possa ser utilizado para atividades industriais ou de logística).

“Desde o anúncio da saída Ford, que foi de maneira repentina, nós, da Prefeitura, buscamos por diversos mecanismos a preservação dos postos de trabalho. E, agora, com este negócio, acende uma esperança para a geração de empregos, que terão impacto muito positivo em toda a cidade e Estado”, disse.

Sindicato - O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC solicitou reunião com a direção da montadora em busca de esclarecimentos. Por videoconferência, na manhã de sexta-feira, o presidente da Ford, Lyle Watters, confirmou a negociação com a Construtora São José para a venda “do terreno da planta em São Bernardo”.

“Durante o processo de fechamento da fábrica (...) houve o comprometimento da Ford com o Sindicato de que a negociação para venda da área teria como premissa a manutenção de um complexo de produção industrial que pudesse oferecer oportunidade de trabalho aos ex-funcionários da unidade”, disse em nota Wagner Santana, presidente do Sindicato. “No entanto, na reunião de hoje, a Ford não esclareceu ao Sindicato que tipo de negócio será realizado no local pelo possível comprador, informando apenas que este se concentrará na área de logística e construção”.

Na avaliação de Santana, “com este posicionamento, a Ford descumpre o que foi acordado com o Sindicato e, infelizmente, mancha fortemente a história da empresa na região do ABC, construída ao longo de muitas décadas”. O dirigente sindical frisa que o “Sindicato continuará defendendo a manutenção do parque fabril e dos empregos, e estará atento, cobrando do poder público o compromisso de que a área não se transforme, em hipótese alguma, num condomínio residencial”.

Santana encerra a nota informando que a direção do Sindicato já solicitou uma reunião com a Construtora São José “para obter informações mais precisas e transmitir aos antigos trabalhadores da planta e à categoria”.

Fonte Usinagem Brasil 

Receba conteúdos exclusivos da Revista Ferramental em seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber contéudo, notícias e
muito mais sobre o ramo metal-mecânico.

Compartilhe