Senai aponta as profissões que terão maior crescimento até 2023

Elaborado pelo Senai - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial para subsidiar a oferta de cursos da instituição, a versão 2019-2023 do “Mapa do Trabalho Industrial” da entidade mostra que as profissões ligadas à tecnologia estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos.

O resultado refletiria as mudanças tecnológicas e a automação do processo de produção, que precisará cada vez mais de profissionais na área de processos robotizados e de alta tecnologia.

Pelo levantamento, a ocupação mesma de condutor de processos robotizados apresentará, por exemplo, a maior taxa de crescimento percentual do número de empregados para o período: 22,4% de aumento nas vagas disponíveis.

Estão igualmente bem situados os pesquisadores de engenharia e tecnologia (aumento de 17,9%); engenheiros de controle e automação, engenheiros mecatrônicos e afins (14,2%); diretores de serviços de informática (13,8%) e operadores de máquinas de usinagem CNC (13,6%).

O estudo também prevê que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023.

As áreas que mais vão demandar formação profissional são metalmecânica, construção, logística e transporte, alimentos, informática, eletroeletrônica e energia e telecomunicações, além dos profissionais com qualificação transversal, que podem trabalhar tanto na indústria quanto em outros setores.

Todas essas ocupações têm em sua formação conhecimentos de base industrial e por isso os cursos correspondentes são oferecidas pelo Senai, mas esses profissionais podem trabalhar tanto na indústria quanto em outros setores.

A demanda por qualificação prevista pelo mapa inclui, em sua maioria, o aperfeiçoamento de trabalhadores que já estão empregados e, em parcela menor (22%), aqueles que precisam de capacitação para ingressar no mercado de trabalho.

“O mundo vive a quarta revolução industrial e o Senai já está preparado para formar os profissionais para as áreas ligadas à tecnologia, fornecendo-lhes a mais adequada qualificação”, afirma o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi. 





Fonte Usinagem Brasil 

Compartilhe