Seminário debate geração de empregos e demandas com o Pró-Ferramentaria

O seminário Pró-Ferramentaria SP será realizado na próxima quarta-feira, dia 19, às 8h30, no Instituto Mauá de Tecnologia, Praça Mauá, 1, São Caetano, Auditório H – 201.­

O diretor executivo do Sindicato, Wellington Messias Damasceno, ressaltou a importância da participação dos trabalhadores no setor, representantes de montadoras, sistemistas e ferramentarias da região.

“É fundamental entender como vai ser o programa e como ele pode se traduzir em demandas para o setor de ferramentaria, com geração de empregos”, afirmou.

“A ideia é ter a participação de todos os envolvidos do setor. Defendemos a liberação dos recursos retidos de ICMS das montadoras para compra de ferramental e como o projeto pode se viabilizar para recuperar o parquet industrial. Além disso, defendemos a capacitação dos trabalhadores no processo”, explicou.

O governo de São Paulo apresentará como irá funcionar a modelagem do projeto. Já as montadoras irão explicar o processo de compra e as expectativas de utilização dos recursos. Também haverá um painel sobre a ferramentaria no Rota 2030.

O debate é organizado pelos Metalúrgicos do ABC, CNM-CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT) em conjunto com as associações ABINFER, ABIMAQ, o APL de Ferramentaria do Grande ABC e o Instituto Mauá de Tecnologia.

O decreto do Pró-Ferramentaria foi publicado em dezembro de 2019. Em agosto de 2017, o Sindicato participou da assinatura do Protocolo de Inteções para fortalecimento do setor em reunião do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, além de uma série de conversas e reuniões para que o programa se viabilizasse.

Quando as montadoras e as autopeças exportam, realizam o pagamento do ICMS, porém elas adquirem um crédito como forma de incentivar as exportações.

Este recurso fica parado no caixa do governo do Estado. Pela proposta, o governo libera o crédito desde que as empresas se comprometam a utilizá-lo em investimento no setor.

Compartilhe