Quando todas as montadoras retomarão atividades no País?

Na semana passada, as fábricas da Volkswagen em São Bernardo, São Carlos e Taubaté voltaram a operar - a de São José dos Pinhais (PR) havia retornado na semana anterior. 

Nesta segunda, dia 1º de junho, a CAOA Chery deve retomar as atividades produtivas. Com isso, a maioria das montadoras já está em operação no Brasil - vale lembrar que as fabricantes de caminhões já haviam retornado em abril.

A previsão é que até o final deste mês de junho todas as montadoras já tenham voltado a operar, ainda que algumas ainda não tenham definido a data de retorno. Porém, a pergunta que todos gostariam de ver respondida, em especial os profissionais do setor metalmecânico, é quando as operações voltarão ao normal.

A fábrica de Jacareí da CAOA Chery, em Jacareí (SP), que estava paralisada desde 1° de abril, deve retomar as atividades produtivas nesta segunda-feira, 1º de junho. No entanto, a unidade de Anápolis (GO), com produção suspensa desde 23 de março, segue com paralisada por tempo indeterminado.

De outro lado, a Ford que havia marcado para o início de junho o retorno das fábricas de Camaçari, na Bahia; Taubaté, em São Paulo; e a unidade da Troller, no Ceará, adiou o retorno e não divulgou novas datas. “Por enquanto, estamos planejando a volta para o começo de junho, mas esta data é reavaliada constantemente”, disse Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford.

Prevista para voltar a produzir nesta segunda-feira 1º de junho, a PSA Peugeot Citroën decidiu manter a paralisação na fábrica de Porto Real (RJ), também sem informar quando voltará a produzir veículos. No mais recente comunicado, a montadora francesa informou “que uma nova data será informada oportunamente, de pendendo da futura situação do País”.

Nissan também tomou decisão semelhante. A fábrica de Resende (RJ) que deveria ter voltado a operar em 21 de maio, adiou novamente o retorno. Agora, a nova data prevista é 22 de junho.

General Motors adotou postura distinta. Apenas uma das suas quatro fábricas no País, a de São Caetano do Sul (SP), está em operação. A unidade retomou as operações no dia 18 de maio em apenas um turno, focada na montagem do SUV Tracker, que passou a ser produzido no País. A montadora não informou quando voltam a produzir as demais unidades no Brasil: São José dos Campos (SP), Gravataí (RS) e Joinville (SC).

FCA Fiat Chrysler já está produzindo em suas três fábricas no Brasil. A primeira a voltar, em 4 de maio, foi a de Campo Largo, no Paraná, onde são produzidos os motores. As unidades de Betim (MG) e de Goiana (PE) foram reabertas no dia 11 de maio. O home office para quase todos os trabalhadores de área administrativa está mantido por tempo indeterminado.

A fábrica da Hyundai, em Piracicaba (SP), voltou a operar no dia 13 de maio com apenas um dos três turnos de trabalho. A montadora informou então que iria “monitorar o desempenho da economia nacional e as orientações das autoridades para o combate à pandemia do novo coronavírus e que outras ações podem ser tomadas, conforme o caso, antecipando o retorno ou prorrogando o afastamento dos demais funcionários”, que estava previsto para 26 de maio. Em novo comunicado, a montadora informou que manterá as operações com apenas um turno até o final de junho.

Honda estendeu o período de suspensão de suas operações nas fábricas de Sumaré e Itirapina (SP) até 25 de junho, quando se completam três meses de paralisação. A montadora aderiu a MP 936, com suspensão dos contratos de trabalho por 60 dias e redução mínima dos salários.

Toyota, desde o início das paralisações provocadas pela pandemia, definiu que as atividades produtivas seriam paralisadas por três meses em todas as suas fábricas brasileiras: Sorocaba, Indaiatuba, Porto Feliz e São Bernardo do Campo. As datas previstas estão mantidas: a unidade de Sorocaba deve retomar no dia 24 de junho, enquanto as demais voltarão a produzir em 22 de junho.

Jaguar Land Rover, que mantém fábrica em Itatiaia (RJ), ficou apenas 30 dias com as operações suspensas. As atividades produtivas foram retomadas em 27 de abril. Os funcionários das áreas administrativas continuam em home office.

O complexo industrial Ayrton Senna da Renault, localizado em São José dos Pinhais (PR), retomou as atividades em 4 de maio. Na ocasião, a montadora divulgou que sua proposta de redução de jornada e de salários, previstas na Medida Provisória 936, não foi aprovada pelo sindicato.

Na mesma data, a fábrica da BMW em Araquari (SC) também reiniciou suas operações. Já a fábrica de motocicletas BMW Motorrad, de Manaus (AM), que também parou no fim de março, voltou a operar em 18 de maio.

Todas as fábricas da Volkswagen no Mercosul já voltaram a produzir. A primeira unidade a retomar foi a de Córdoba, na Argentina, no final de abril. No dia 18 de maio, foi a vez das fábricas de São José dos Pinhais (PR) e de Pacheco, na Argentina. Já as plantas paulistas (São Bernardo do Campo, São Carlos e Taubaté) voltaram a produzir no último dia 25 de maio.

Fonte Usinagem Brasil 

Receba conteúdos exclusivos da Revista Ferramental em seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber contéudo, notícias e
muito mais sobre o ramo metal-mecânico.

Compartilhe