Máquina faz suco e “imprime” copos feitos com cascas de laranja

Belo exemplo de economia circular e zero desperdício, do sumo à casca.


Do sumo à casca de laranja, nada é desperdiçado na máquina de sucos projetada pelo escritório de design e inovação Carlo Ratti Associati em parceria com a empresa ENI. O dispositivo é um belo exemplo de economia circular e zero desperdício que pode ser acompanhado de perto pelos clientes. 

É usando uma impressora 3D que a “mágica” acontece. A máquina separa duas metades da laranja, espreme o suco e conduz as cascas por um tubo, que vão se acumular no inferior da máquina. Chegando lá, tais resíduos são secos, moídos e misturadas com ácido polilático (PLA) – ácido orgânico de origem biológica – dando origem ao material bioplástico. Este último será aquecido e derretido em um filamento para impressão dos copos, que instantaneamente pode ser já preenchido com o suco.

Batizada de “Feel the Peel”, a máquina mede 3,10 metros de altura e comporta até 1.500 laranjas. Ela está em exposição em um evento na cidade de Rimini, na Itália, e deve ser apresentada ainda em vários locais públicos do país. 


“O princípio da circularidade é obrigatório para os objetos de hoje”, afirma Carlo Ratti,  fundador do escritório e diretor do MIT Senseable City Laboratory. “Trabalhando com a Eni, tentamos mostrar a circularidade de maneira muito tangível, desenvolvendo uma máquina que nos ajuda a entender como as laranjas podem ser usadas para muito além do suco. As próximas interações podem incluir novas funções, como impressão de tecido para roupas usando cascas de laranja”.


Fonte Ciclo Vivo


Compartilhe