Indústria de SP tem forte crescimento no 3º trimestre

 A indústria paulista encerrou o terceiro trimestre com alta de 33,3% nas vendas reais diante do trimestre anterior, de acordo com o último Levantamento de Conjuntura elaborado pela Fiesp e Ciesp. De agosto para setembro, as vendas reais avançaram 8,1%.

Este não foi o único resultado positivo. As horas trabalhadas na produção registraram alta de 22,4% no terceiro trimestre com relação ao segundo, tendo crescido 2,1% entre agosto e setembro. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) registrou alta de 9 p.p. entre os dois trimestres, tendo atingido 76,8% em setembro, 0,2 p.p. a mais que agosto.

Já os salários reais médios mantiveram a tendência de recuperação iniciada em junho e cresceram 10,8% na comparação entre os dois trimestres e 0,2% em setembro frente a agosto.

O que mais chama a atenção é que as vendas reais em setembro ficaram 14,4% acima do nível pré-pandemia (fevereiro), ilustrando o forte dinamismo das vendas da indústria após o período mais agudo da crise.

O NUCI supera em 1,1 p.p o nível pré-pandemia, porém o indicador ainda está 2,6 p.p abaixo da média histórica (79,4%), refletindo um quadro de elevada ociosidade da indústria paulista.

Os salários reais em setembro também superaram o nível pré-pandemia em 0,2%, e as horas trabalhadas estão apenas 0,7% abaixo de fevereiro.

4º trimestre - A entidade destacou ainda que a trajetória de recuperação da indústria paulista se manteve no início do quarto trimestre. Em outubro, a pesquisa Sensor, que avalia o mês corrente, fechou em 52,1 pontos, resultado superior ao de setembro, quando marcou 50,7 pontos. Pelo segundo mês consecutivo o indicador registra resultado positivo (acima dos 50 pontos) e sinaliza melhora da atividade.

As vendas da indústria apresentaram virtual estabilidade. O indicador variou apenas 0,3 pontos, de 52,5 pontos em setembro para 52,8 em outubro. O indicador de estoque da indústria também melhorou em relação a setembro.

O índice de nível de emprego avançou 3,1 pontos em outubro, passando para 48,8. Abaixo dos 50 pontos quer dizer expectativa de demissões para o mês, porém o ritmo é menor diante de setembro. A intenção de investimentos cresceu, mas está ainda abaixo dos 50 pontos, indicando redução no período.

Fonte Usinagem Brasil 

Tags
indústria paulistaindústria mercado produção
Compartilhe

Revista Ferramental

Fique por dentro das noticias e novidades tecnológicas do mundo da ferramentaria.