Conheça o primeiro navio 100% elétrico e autônomo do mundo e os impactos da indústria 4.0 no setor naval

As 3 primeiras revoluções industriais trouxeram a produção em massa, as máquinas a vapor, as linhas de montagem, a eletricidade e a tecnologia da informação. A quarta revolução industrial, que terá um impacto mais profundo e exponencial, se caracteriza por três pilares tecnológicos:

- Alta capacidade de armazenamento das informações;
- Identificação de tendências por análise de dados;
- Integração ou fusão de várias tecnologias.

Você já parou para pensar que o mundo da manutenção será diretamente impactado por essa revolução independente da sua área de atuação?

A exemplo dos pioneiros da indústria automobilística, na indústria naval já acontece uma invasão de robôs em curso em um dos setores que exigem uso intenso de mão de obra - a construção naval. Em busca de custos mais baixos e mais rapidez na construção, a Hyundai Heavy Industries e a Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering, como exemplo, já estão usando automação para construir partes importantes de gigantescos navios de contêineres, alguns com até 400 metros de comprimento.

A Hyundai Heavy afirma ser novidade global o uso de um robô industrial de 670 quilos (projetado e testado internamente) capaz de dobrar e soldar chapas de aço para as partes de vante e ré dos navios por meio de conectividade remota entre a máquina e o software de design. As principais características dessa nova fase da indústria são a utilização cada vez mais comum de câmeras e sensores nos processos industriais, o ajuste e manutenção de máquinas feito remotamente e a baixa emissão de ruídos, com máquinas cada vez mais silenciosas e pouco fluxo de trabalhadores.

Navio Yara Birkeland

Fruto dessa nova geração de conceitos industriais, o navio YARA Birkeland é uma embarcação autônoma de contêineres com emissão zero de gases, desenvolvido em conjunto pelas empresas Kongsberg e Yara. O navio foi nomeado em homenagem ao fundador da Yara, Kristian Birkeland, e será o primeiro navio contêiner 100% elétrico e autônomo do mundo após seu lançamento, previsto para 2019.

A Kongsberg é responsável pelo desenvolvimento, fornecimento e integração de sensores, sistemas de acionamento elétrico, baterias e controle de propulsão. O YARA Birkeland entrará em serviço inicialmente com o navio tripulado, e após essa fase inicial de teste começará a operação sem tripulação, ou seja, de forma totalmente remota e autônoma, em uma rota marítima entre os portos de Brevik, Herøya e Larvik, no sul da Noruega. Com isso, irá reduzir o transporte de caminhões movidos a diesel em cerca de 40.000 viagens por ano, minimizando os níveis de NOx e CO2.


O navio autônomo de contêiner terá um comprimento total de 79,5m, e contará com um sistema de ancoragem automática que não exigirá preparações especiais nos portos, permitindo sua atracação e desatracação na forma autônoma.

A navegação e as operações autônomas do navio serão controladas por diversos sensores de proximidade, incluindo um radar, um dispositivo de detecção e alcance de luz, um sistema de identificação automática (AIS), um sistema de imagem e por câmeras infravermelho.

Os sistemas de comunicação da YARA Birkeland incluirão um rádio de banda larga marítima e uma conexão de rede virtual privada (VPN) através da Inmarsat.

O navio irá navegar com uma velocidade entre 6 e 10 nós, e estará equipado com propulsores azimutais e bow thrusters Brunvoll, alimentados por um pacote robusto de baterias. Em relação aos propulsores Brunvoll, trata-se do tipo PU74, cada um de 900 quilowatts, os bow thrusters são do tipo FU63, cada um com 700 quilowatts.


Fonte Revista Manutenção 

Tags
navio elétrico lançamento
Compartilhe

Revista Ferramental

Fique por dentro das noticias e novidades tecnológicas do mundo da ferramentaria.