Abimaq dialoga para garantir abastecimento de aço

A Abimaq vem mantendo diálogos com representantes da indústria do aço, para garantir a não só disponibilidade dessa matéria-prima, como também preços justos.

De acordo com o presidente executivo da Abimaq, José Velloso, entre dezembro de 2019 e dezembro de 2020, a rede de distribuição de aço teve aumentos de 85% a 105%.  

“A maior parte da indústria de máquinas é constituída por pequenos e médios empresários que dependem dos distribuidores de aço”, informa.

Velloso lembra que os aumentos sucessivos no preço do aço começaram um pouco após a pandemia do coronavírus chegar ao Brasil.

“As siderúrgicas desligaram altos fornos pouco antes da pandemia, prevendo uma queda no consumo. Efetivamente, houve uma pequena queda em março de 2020 e uma queda maior em abril. Mas já em maio, o mercado começou a retomar.” 

O descasamento entre redução da oferta de produção de aço em 2020 em paralelo à retomada da demanda por máquinas que segue forte em 2021, ocasionou a dificuldade de abastecimento de insumos dos últimos meses.

Ainda no ano de 2020, a Abimaq convidou os presidentes de siderúrgicas em conjunto com o Instituto Aço Brasil para debater alternativas como a priorização do abastecimento do mercado interno em detrimento da exportação de produtos siderúrgicos que pode ser observado nas estatísticas do mercado aço. 

“Em outubro do ano passado fizemos uma grande reunião muito produtiva, também com a participação das grandes distribuidoras. Ficou acertado que os altos fornos que foram desligados seriam religados e que as exportações de aço seriam reduzidas”, comenta Velloso.

Em 2021, o cenário segue desafiador, ainda com instabilidade no abastecimento. Por isso, a Abimaq convidou novamente os grupos siderúrgicos estabelecidos no Brasil para uma reunião que foi realizada no último dia 2 de março. 

Na ocasião houve a participação da presidência e diretoria da Usiminas, ArcelorMittal, Villares Metals, Gerdau, CSN, Aperam e o Instituto Aço Brasil. Resultado dessa reunião com as siderúrgicas, a Abimaq reuniu-se com o secretário Carlos da Costa, do Ministério da Economia no dia 23 de março para buscar alternativas ao desabastecimento e alta de preços do aço.

Fonte: Ipesi Digital



O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe