Sistema MES: O que é e como funciona?

Você já quis saber tudo que acontece, em tempo real, no seu chão de fábrica? Pois o sistema MES permite isso!

Se você já ouviu falar sobre o Manufacturing Execution Systems, provavelmente sabe quantos benefícios ele pode trazer para sua empresa.

Veja neste artigo como funciona o MES e quais as vantagens de integrá-lo ao seu sistema de gestão.

O que é o sistema MES?

O sistema MES é focado exclusivamente nos processos da indústria, ligando o chão de fábrica à gestão. Assim, essa tecnologia emite relatórios em tempo real para organizar, controlar e monitorar processos nas fábricas, alcançando a máxima eficiência e redução de custos.

Por exemplo: quando você recebe a matéria prima, ela é inserida no MES. No momento em que é utilizada, ela é removida do inventário automaticamente para que os gestores saibam em tempo real o que tem no estoque.

Isso permite identificar se a quantidade de material que resta é o suficiente para começar um novo pedido de produção e quanto precisa ser encomendado.

O sistema MES também se integra ao ERP e outros sistemas utilizados para auxiliar na sincronização das tarefas e permitir que os gerentes tomem decisões estratégicas.

Cabe a ele também analisar métricas e desempenho de produção, armazenar e divulgar dados de qualidade, e ajustar cada etapa conforme o necessário.

Qual a grande sacada desse sistema? Produzir mais, em menos tempo, com redução de custos e aumento da eficiência!

Principais benefícios do Sistema MES

Decisões assertivas

Todas as informações e processos da empresa ficam registrados em um sistema como esse. Dessa forma, a gestão tem maior controle sobre as atividades e acesso rápido às informações da companhia.

Isso facilita uma tomada de decisão urgente que precise ser feita pelos gestores. Além disso, com dados mais assertivos, as decisões também tendem a ser mais precisas. Tudo isso auxilia para o progresso da organização de forma geral.

Aumento da produtividade

O uso de um sistema MÊS automatiza muitos processos, diminuindo consideravelmente erros e possíveis falhas. Isso faz com que os colaboradores foquem em atividade de maior importância.

Por essa razão, há um aumento da produtividade na empresa e evitam-se retrabalhos, falhas na cadeia de suprimento e gestão ineficaz. Os processos se tornam mais otimizados, mantendo a qualidade do trabalho.

Redução de resíduos

A redução de resíduos é possível em fábricas de produção, com a utilização de um Sistema de Execução de Manufatura, pois todas as informações ficam gravadas no sistema de forma digital, o que diminui muito a utilização de papel.

Além disso, devido às configurações otimizadas do Sistema de Execução de Manufatura, é possível reduzir a sucata e o material residual da produção. O MES detecta qualquer problema que ocorre durante a fabricação e o processo é pausado. Assim, evita-se que mais itens sejam produzidos de forma inadequada, evitando desperdícios.

Gestão de estoque

Outra grande vantagem do sistema é a possibilidade de ter uma gestão de estoque eficiente. O sistema permite que o inventário seja reduzido para diminuir custos com armazenamento. Dessa forma, a produção passa a ser de acordo com o volume da demanda dos clientes.

O sistema faz uma avaliação da quantidade ideal de insumos e emite um alerta quando for preciso fazer a reposição destes materiais. Essa gestão de estoque possibilita uma redução de custos, evitando gastos dispensáveis com matéria-prima.

Como implantar o Sistema MES em sua indústria

Agora vamos compreender como normalmente é feita a implantação de um sistema MES em uma indústria, confira:

1. Análise

O primeiro passo é fazer uma análise do que já é medido e controlado por outros sistemas na fábrica. Algumas empresas já dispõem de sistemas na fábrica que não conversam entre si.

Se você precisar convencer a diretoria, é recomendável fazer um estudo de quanto dinheiro é perdido com gargalos e perda de informações por causa da falta de um sistema MES.

Depois disso, é necessário definir quais serão os pontos de melhoria que a empresa busca alcançar, como por exemplo reduzir o tempo de setup.

2. Projeto de implantação

O segundo passo escolher qual será o seu fornecedor de sistema MES. Existem inclusive alguns sistemas ERPs que já incluem um MÊS.

Você pode dividir o sistema em módulos para ir implantando aos poucos e ir avaliando os resultados da implantação. É aconselhado dar prioridade aos módulos que forem trazer o maior retorno financeiro.

3. Testes

Estabeleça quais serão os recursos indispensáveis para implantar o MES (softwares e hardwares) e monte um cronograma para testar as soluções propostas.

É importante envolver os operadores que irão usar as ferramentas para testar o desempenho do sistema.

4. Acompanhamento

Use planilhas para mensurar a produtividade antes de implantar o sistema e a partir daí acompanhe o progresso dos resultados na empresa.

Isso permitirá:

• Identificar quais são os resultados obtidos e assim determinar a redução de custos no processo.

• Avaliar os benefícios diretos como redução de erros, papeis e o aumento da confiabilidade

Para terminar, lembre-se de documentar tudo para utilizar em outras filiais da sua empresa e para não perder nenhum conhecimento caso um funcionário chave acabe saindo.




O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe