Prove seu valor

Muitas vezes executivos e colaboradores são extremamente prejudicados por diversas razões, entre elas, burocracia, arrogância, distância física e interpessoal da alta diretoria, planejamento inadequado, visão de investimentos de curto prazo, recursos e habilidades inadequadas, equipes comerciais medíocres, seu mercado entrando em disrupção ... 


Fracassos aparentemente inexplicáveis ocorrem em setores que progridem com rapidez e nos que caminham lentamente; nos que têm por base tecnologias eletrônicas, e também nos que se alicerçam em tecnologias químicas, mecânicas; nos setores de manufatura, varejo, serviços e manufatura... Hoje ninguém mais escapa das consequências da mudança. Porém, este conteúdo te levará a reflexões importantes e produtivas para a sua carreira.

 

Embora a maioria dos executivos e gerentes sinta que são mais valorizados hoje do que há alguns anos pelas pessoas para quem trabalham, esse valor ainda pode ser aumentado. É mais provável que as pessoas altamente valorizadas sejam as primeiras a serem consideradas para avançar na carreira ou para assumir algumas das melhores funções na empresa. E, durante os tempos difíceis, é mais provável que as pessoas altamente valorizadas e estimadas nas suas relações interpessoais não sejam os primeiros alvos de redução de quadro pessoal.


Entre as ideias claras a respeito do que aumentaria seu valor aos olhos dos chefes ou investidores, no topo da lista, o que talvez surpreenda, está o aumento de receita, o que leva de volta a um dos conceitos fundamentais do gerenciamento eficaz: lucro e foco nos resultados. Não há mais aquilo que eu denomino “leveza” no mundo do trabalho... As palavras de ordem são: comprometimento, atitude, força de vontade, entrega de trabalho intenso e inteligente, cooperação, lealdade e resultados pessoais de curto, médio e longo prazo, gerando satisfação para as equipes e para a sociedade.


Quando os departamentos e empresas determinam o verdadeiro valor que fornecem aos olhos, assim como na percepção e experiência de uso do cliente, isso apresenta uma oportunidade para que você se alinhe com esses mesmos valores. 


E para que isso aconteça, comece fazendo as seguintes perguntas que envolvem você:


• O que você tem planejado para os próximos seis meses? 


• Como acredita ter sido o seu desempenho nos últimos seis meses? 


• O que você está fazendo agora para elevar o valor e a lucratividade da sua empresa, e que apenas você tem capacidade para conduzir seja através da sua liderança ou através de seu conhecimento? 


• Você exerce influência sobre as equipes em sua empresa?


• Você é uma referência para seu mercado comprador?


 

Agora, responda às seguintes perguntas sob a visão da empresa:


• Sua empresa é a primeira opção de compra do seu cliente quando ele precisa de uma solução completa em relação aos problemas que ele tem?


• Que serviços o seu cliente valoriza e paga sem reclamar? Ou ele insiste em renegociações e obtenção de descontos a todo o momento?


• Como sua empresa trata os processos e as equipes de vendas? Com profissionalismo e zelo, ou como um “mal necessário”?


• Qual a percepção de seus melhores clientes em relação a marca? Eles reconhecem que a empresa possui uma equipe qualificada no atendimento?


• Seus concorrentes o veem como uma ameaça? A reputação das lideranças, equipes e domínio técnico são pontos fortes da empresa?


• As equipes de desenvolvimento estão trabalhando não só no desenvolvimento tecnológico, mas em um processo e produto que possa garantir a existência da empresa daqui a cinco anos? O que está sendo planejado para que não sofram disrupção?


• Qual foi a última inovação? Ela gerou ganho de imagem e aumentou a lucratividade? 


• E o que não deu certo? Realizaram uma análise dos erros e barreiras a fim de evitar novos prejuízos e investimentos desnecessários?


• O que, quais produtos e quais equipes geram maior receita para a sua empresa?


• Quanto tempo você acredita que a sua empresa existirá no mercado, independentemente de ter prejuízos ou estar com grande lucratividade?

 

Perceba que o número de questões e a maior preocupação e complexidade das respostas se volta para as necessidades dos clientes e do mercado, e as questões internas da empresa acabam ficando para segundo plano, independente de que parte do mundo a sua empresa esteja situada. Com isso, seja você o fator de mudança e o tomador das iniciativas. Jamais espere que a empresa “pegue na sua mão” e o conduza para as ações... Pois esse tempo já foi extinto! Os empregos não são eternos, mas independente disso, tenha a atitude de evoluir e gerar resultados positivos sempre, pois a última impressão é a que fica.

 

Valorização


 

As 12 maneiras de ser mais valorizado na sua organização (por ordem de importância segundo pesquisas)

1. Aumentar a receita;

2. Fazer mais com menos;

3. Comprar bem;

4. Aumentar o lucro;

5. Cortar custos;

6. Fornecer ideias criativas;

7. Assumir mais responsabilidades sem necessariamente ter aumento de salário (pelo menos por um período curto de tempo); 

8. Colaborar mais no sucesso de outras equipes ligadas ou não a seu “departamento”;

9. Compartilhar informações com os estrategistas da empresa para que possam projetar cenários e ações a fim de evitar ou amenizar a disrupção, ou ser pego de surpresa pelos concorrentes;

10. Passar mais tempo com os clientes e transformar tanto o atendimento, como o pós venda em resultados positivos e distribuição de lucro a todas as equipes participantes;

11. Assumir o desenvolvimento de sua própria carreira e;

12. Fazer seu superior parecer bom, e o superior dele melhor ainda... Pois toda a imagem que o mercado tiver de ambos refletirá diretamente na sua evolução pessoal, profissional e financeira.


 

Lucratividade

 

Empresa não é casa de caridade e precisa dar lucro, pois o lucro é a semente do amanhã! Por isso, é fundamental compararmos e medirmos nosso desempenho e o desempenho de nossas equipes, tendo consciência de que nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos!

 

E tem mais: nas regras da administração não existe remorso ou coração. - Você entra em uma empresa para fazer a diferença somando nos resultados, ou você está fora... Seja bem-vindo ao fabuloso mundo dos negócios!

 

Logo, comprometimento e lealdade são as regras universais de evolução do líder, do empresário, do gestor, assim também como para seus liderados! Pois quem fica no emprego apenas pelo dinheiro perdeu a esperança de que algo mais é possível e será questão de tempo para essa pessoa perder a autoestima e começar a arruinar a si, sua equipe, seus clientes e a empresa que trabalha.

 

Guarde para sempre a minha última mensagem deste artigo, e estará sempre na vanguarda se praticá-la:

 

O mundo te paga pelo que você SOMA à sociedade (por Paulo Silveira)

 

Tenha um fabuloso dia hoje e sempre... Pois o MERCADO é do TAMANHO de sua IMAGINAÇÃO.

Tags
valorvalorização
Compartilhe

Paulo César Silveira

Conferencista com mais de 2500 palestras em seus 21 anos de carreira, nas áreas corportamental, liderança, vendas consultivas, negociação, vendas técnicas e comunicação com base em influência. Foi contratado por mais de 200 empresas das 500 melhores empresas eleitas pela Revista Exame. Professor convidado da FGV/SP, FIA FEA/USP, UDESC e UFRGS. Consultor, empreendedor e articulista com mais de 900 artigos editados. Autor de 26 livros, destacando-se os best-sellers: A LÓGICA DA VENDA, ATITUDE – A Virtude dos Vencedores e o VENDA SUSTENTÁVEL – A Lógica da NEGOCIAÇÃO lidos por mais de 4,8 milhões de leitores. Está revolucionando o mercado com novas formas de pensar e treinar equipes comerciais, com formatos disruptivos e inovadores, trazendo resultados nunca antes alcançados! Sua experiência e conhecimento são amplamente compartilhados em livros e artigos. Esses não só fizeram sucesso entre os mercados corporativos, como também despontaram em vendas para o público geral, tornando alguns dos seus títulos como os mais aplicáveis e vendidos do segmento. Sendo ainda Mentor e líder do Projeto Liderança Made in Brazil.