Para além do ChatGPT: Políticas de IA generativa nos negócios

Adotar políticas robustas de IA é essencial para mitigar riscos e garantir a ética e a transparência na automação e inovação empresarial, destaca especialista

Nos últimos anos, a utilização da IA generativa (Gen IA) nas empresas tem crescido exponencialmente, indo além do conhecido ChatGPT. Segundo a pesquisa “The state of AI in early 2024: Gen AI adoption spikes and starts to generate value”, realizada pela McKinsey, 65% das empresas do mundo já adotaram essa tecnologia, um avanço significativo comparado aos 33% em 2023.

A IA generativa está transformando setores, aumentando a eficiência operacional e promovendo inovação nos negócios. Apesar dos benefícios, a implementação dessa tecnologia  também traz desafios consideráveis. Empresas precisam lidar com questões de privacidade, qualidade dos dados, transparência, ética e custos de implementação.

Para o fundador da Astéria, Leonardo Oliani, o  uso da IA generativa pode trazer inúmeros benefícios se a empresa souber superar os obstáculos e garantir o uso responsável. “Desde a automação de processos até a análise avançada de dados, a IA proporciona uma vantagem competitiva expressiva. No entanto, é essencial que as empresas implementem políticas robustas para mitigar riscos e promover a ética e a transparência”, afirma.

Leonardo Oliani reuniu as principais políticas que as empresas devem adotar para garantir o uso eficaz da IA: 

1.Governança de dados

Estabelece como os dados são coletados, armazenados e utilizados, garantindo conformidade com regulamentações de privacidade como GDPR. Isso assegura que os dados sejam geridos de maneira responsável e transparente, prevenindo usos indevidos e garantindo a proteção dos dados pessoais dos usuários.

2.Ética em IA

Define diretrizes para evitar vieses nos modelos de IA, garantindo justiça e inclusão. Esta política visa assegurar que as decisões da IA sejam equitativas e não perpetuem preconceitos existentes na sociedade. Implementar práticas éticas é fundamental para manter a integridade e a confiança dos usuários na tecnologia.

3.Transparência

Requer que as decisões da IA sejam explicáveis e compreensíveis, aumentando a confiança dos usuários. “A transparência é crucial para a aceitação e utilização responsável da IA. Empresas devem ser capazes de explicar como e por que a IA tomou determinadas decisões, assegurando que os processos sejam claros e auditáveis”, afirma Oliani.

4.Segurança e privacidade

Implementa medidas para proteger dados sensíveis e garantir conformidade com regulamentações de segurança. A proteção contra ataques cibernéticos é vital para a integridade dos sistemas de IA. Políticas robustas de segurança garantem que os dados e esses sistemas estejam protegidos contra acessos não autorizados e ciberataques.

5.Monitoramento contínuo

Envolve a avaliação contínua dos modelos de IA para garantir desempenho e conformidade. O monitoramento contínuo permite ajustes e melhorias constantes nos sistemas.

"Adotar essas políticas não é apenas uma questão de conformidade, mas de construir um futuro onde a IA gere valor real e sustentável para a sociedade e os negócios", finaliza Leonardo.

Tags
Compartilhe

Astéria

marca Astéria, fundada por Leonardo possui mais de 18 anos de experiência no setor tecnológico e oferece para o mercado nacional e internacional soluções exclusivas e inovadoras para área de trade marketing através das soluções TradeSuite (https://tradesuite.com.br/ e https://www.tssmart.com.br/), que utilizam tecnologias modernas e consolidadas para empresas de médio e grande portes. O papel da Astéria é desenvolver ferramentas personalizadas para que os seus clientes automatizem os processos e ganhem tempo em suas tarefas. Saiba mais em: https://www.asteria.com.br/.