Oito lições expressas na face, o que diz a sua?

O que o rosto revela ou esconde... A face é a janela da alma – ou será uma máscara?


Todos os dias passamos um bom tempo tentando revelar e ocultar os sentimentos sobre eventos que se sucedem ao nosso redor – e grande parte desse processo é registrada no rosto.

Por outro lado, também dependemos de um esforço considerável tentando decodificar o que os outros mostram ou escondem em suas faces... Principalmente no mundo corporativo!

Nos negócios, carreiras podem prosperar ou submergir dependendo da qualidade dos participantes desse “jogo”. Por maior que seja a sua habilidade e intelecto no trabalho que realiza, se você não desenvolver a aptidão para compreender as vivências emocionais alheias jamais atingirá o topo da escorregadia escada para o sucesso.

O rosto é o melhor lugar para começar. Desde a mais tenra infância, a atenção é despertada mais pelas faces do que qualquer outra parte do corpo. Um estudo descobriu que um bebê reconhece o rosto da mãe mais de 50% das vezes com apenas 1,7 dias de nascido – e o interesse permanece durante toda a existência, apesar da maior parte do conhecimento que adquirimos ser inconsciente.

Lições sobre a linguagem facial


1. Vale a pena ser ou manter-se “bonito(a)”, saudável ou pelo menos com asseio e a presença em dia.

Muitas das pesquisas sobre comunicação facial colaboram com o senso comum desta afirmação, mas algumas das conclusões mais surpreendentes viram de cabeça para baixo nossas premissas culturais, assim como asESTATÍSTICASapresentam essa dura realidade....

Para começar, um estudo revelou que os bebês examinam por mais tempo rostos adultos agradáveis do que os feios e sem atrativos. Infelizmente a sofisticação de nosso olhar não vai muito além disso, essa atração pelo meramente belo mantém-se ao longo de toda a vida.

Os juízes, por exemplo, embora não se mostrem mais propensos a considerar culpados os réus “feios”, de fato condenam os “bonitos” a penas mais leves. As pessoas atraentes ganham mais que as feiosas em cargos equivalentes e sobem mais rápido na carreira. Literalmente vale a pena ser bonito!

“Compramos” pessoas alinhadas, educadas, bem humoradas e por consequênciacarismáticas!!!

2. Para aumentar sua influência pisque menos durante apresentações, interações e principalmente negociações.

É claro que não se pode mudar facilmente a fisionomia de alguém; no entanto, por mais estranho que pareça, as pesquisas sobre o ato de piscar apontam algumas estratégias para aumentarmos a nossa atratividade.

Ao contrário do que se prega a sabedoria popular, piscar não necessariamente é sinal de culpa ou nervosismo, mas sim um indício que a pessoa está divagando. Piscamos mais ao falar que ao ouvir – e, na verdade, usamos este recurso para controlar o fluxo da conversação.

Acredito e defendo que piscamos para indicar aos interlocutores que queremos interrompê-los. É importante perceber que as pessoas gostam de ser alvo da atenção alheia, e não piscar reforça sua impressão de que nos importamos com elas – o que, por sua vez, nos torna mais atraentes e interessantes.

O contato visual, pois, comunica muito mais do que apenas sinceridade e franqueza; também influencia o quanto somos considerados atenciosos – e, portanto, indiretamente na comunicação, mais persuasivos e atraentes.

3. As mulheres são imensamente mais expressivas do que os homens em termos faciais, além de cuidarem muito mais da pele.

Nos últimos 100 anos estudos e evidências confirmam em partes a opinião maioritária segundo a qual homens e mulheres têm diferentes características faciais. Algumas dessas diferenças são familiares, mas outras são inesperadas. Surpreendentemente, o rosto masculino é mais móvel que o feminino, mas esse efeito compreende apenas a movimentação muscular secundária.

Como a musculatura facial feminina, é, em média, menor, pequenas contrações não costumam ser detectadas mais prontamente. Todavia, as mulheres são mais expressivas que os homens sob esse aspecto. Elas mesmas se descrevem sentindo emoções mais intensas que os homens e são mais precisas em sua interpretação de expressões faciais.

A consequência, na esfera profissional, é que o homem talvez precise esforçar-se mais para expressar suas emoções com o rosto – bem como ler a movimentação facial alheia – para lograr êxito nas camadas superiores do mundo empresarial, onde ter conteúdo pessoal e profissional determina “destinos” e resultados e o parecer externo com o conteúdo interno servirá de trampolim na hora de influenciar, persuadir ou até ser promovido.

4. As aparências enganam – mas todos caímos nas mesmas armadilhas

Indivíduos de todas as culturas respondem de maneira análoga a determinados traços fisionômicos. Todos imaginam que uma testa alta seja sinal de inteligência, por exemplo, apesar de pesquisas já terem comprovado que não. Associamos indicadores de envelhecimento – entradas no cabelo, redução do tamanho dos olhos, alargamento da face – a domínio, muito embora essa ligação não seja obrigatória.

Também vinculamos sinais de irritação – sobrancelhas baixas e olhos apertados – a poder e autoridade. Olhos maiores e sobrancelhas altas, por outro lado, comunicam bondade e calor humano. Nenhuma dessas associações, contudo, tem base empírica. Não obstante, os publicitários usam garotos-propaganda com cara de bebê para inspirar confiança, ou que pareçam mais velhos para sugerir autoridade, por saberem de antemão que a maioria das pessoas são sugestionáveis e acreditam muito no que vêem.

5. O rosto possui um repertório básico de emoções! O que diz o seu?

Em toda parte, o ser humano reconhece um conjunto básico de emoções. Apesar dos pesquisadores divergirem em relação ao seu número preciso, há consenso quanto a prazer, raiva, medo, surpresa, nojo e tristeza – que corresponde aos movimentos fundamentais dos olhos, sobrancelhas e boca, o que talvez não seja de admirar.

Abrimos os olhos para demonstrar mais interesse, estreitamos-los para manifestar emoções negativas como raiva e nojo (quando combinados a outras expressões faciais); erguemos as sobrancelhas para demonstrar surpresa e interesse, abaixamo-las para exprimir raiva e tristeza. Sorrimos e ficamos carrancudos, levantando e abaixando a boca para mostrar sentimentos bons e ruins.

Esse repertório básico do rosto é compreendido em todo o mundo. Para sermos comunicadores eficientes, devemos tanto conhecer bem essas expressões nos outros, quanto utilizá-las com clareza em nossas comunicações. Para tanto é preciso prática.

Com exceção dos atores experientes, a maioria das pessoas não é muito boa em manipular essas expressões fundamentais e tão universais para disfarçar seus sentimentos.

De qualquer forma, eis um bom ponto de partida: a principal técnica para determinar se os seus colegas, companheiros de equipe, concorrentes, parceiros de negócios, clientes, fornecedores e outros estão sendo sinceros e verdadeiros (ou não) consiste em ouvi-los e observar se as palavras correspondem às suas expressões faciais.

6. As verdadeiras expressões faciais são efêmeras

Por exemplo, expressões genuínas de raiva e surpresa são extremamente fugazes: duram um segundo ou dois no máximo. Um sinal de insinceridade, portanto, pode ser uma expressão que perdure no rosto por um período mais prolongado.

Em geral, a expressão legítima é deflagrada quase que simultaneamente ao sentimento. Por conseguinte, muita atenção a expressões que sobrevêm com segundos de atraso em relação a outros sinais da emoção em questão – tais como as palavras que expressam.

Por exemplo: diante de um oponente que, numa negociação, parece ostentar um semblante de jogador de pôquer, observe seus olhos diretamente...

Pouquíssimas pessoas são capazes de controlar a abertura e estreitamento dos olhos e pupilas que acompanham sinais de prazer, desprazer, irritação e alegria. Os músculos ao redor da boca podem até não se mover, mas os olhos dificilmente são contidos por muito tempo.

7. Flerte se necessário, mas não encare

A diferença entre flertar X encarar está diretamente ligada aos sentimentos da expressão do rosto. O flerte normalmente está ligado a sentimento de interação social, sedução etc. Já o ato de encarar está mais ligado a desafiar o outro, e quase sempre está ligado à expressão de competição, de rudeza, até de certa negatividade. Os olhos são a janela da alma, além de ser a parte mais importante do rosto.

Por exemplo, somos extraordinariamente sensíveis a olhares prolongados. Ninguém gosta de ser encarado e, quando não podemos evitar, procuramos nos esquivar. Fizemos uma pesquisa interessante em algumas faculdades, na rua e em algumas bibliotecas com certo “traço de maldade” utilizando o olhar como ferramenta. Postamos-nos nas esquinas de algumas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e algumas na região Sul do país e pusemo-nos a encarar motoristas parados nos semáforos. Estes aceleravam mais rápido quando o sinal abria, comparados aos que foram ignorados.

Analogicamente, os pedestres que foram olhados fixamente afastam-se mais rápidos que os que foram deixados em paz. Estudantes em bibliotecas de universidades em geral saem mais cedo quando encarados. Você pode usar esta constatação deixando mais à vontade as pessoas que convive (não as fitando nos olhos) ou, quando for o caso, para causar-lhes desconforto.

8. Torne-se mais atraente

  • Quando nos sentimos atraídos por alguém, são os olhos que nos chamam primeiro a atenção. Olhos e pupilas mais abertos em resposta são um indício de que o interesse é recíproco. Em seguida, os estudiosos identificaram os seguintes atributos universais de beleza, sedução e atração física:

  • ·Maçãs do rosto largas / Sorriso amplo
  • ·Cabelos bem tratados e bem aparados
  • ·Pelos do nariz e das orelhas aparados
  • ·Olhos grandes / Olhos separados
  • ·Sobrancelhas altas
  • ·Bochechas estreitas
  • ·Narinas abertas
  • ·Olhos mais no alto do rosto
  • ·Pupilas dilatadas
  • ·Pele bem tratada
  • ·Dentes bem cuidados

  • O interessante nesta lista é quantos desses itens podemos controlar. Tendemos a pensar na beleza como algo que a pessoa nasce ou não, mas, na realidade, muito dela depende do comportamento – de bons cuidados pessoais e até uma boa maquiagem.

  • Fisicamente, podemos abrir o sorriso, as narinas, olhos e erguer as sobrancelhas de múltiplas formas. Produtos de cuidado com os cabelos e pele ajudam a manter uma aparência saudável e atraente, e não estão restritos às mulheres. A maquiagem, apesar de ainda amplamente utilizada pelas mulheres, pode acentuar ou atenuar muitos traços – a apoiar na valorização do que se quer chamar a atenção.

Nossa face é o que de mais significativo apresentamos ao mundo para mostrar quem somos e o que é importante para nós. A decisão de qual deve ser esta face e o que desejamos revelar, é nossa. Assim, esteja atento primeiro à sua, e depois procure obter o máximo de informações sendo um esmero observador das faces alheias!

Tenham um fabuloso dia hoje e sempre... Pois o MERCADO é do TAMANHO de sua CAPACIDADE, INFLUÊNCIA E IMAGINAÇÃO.



O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe