Guia para ser produtivo no home office

Para atender às recomendações de isolamento social e garantir a segurança e a saúde de seus profissionais, a maioria das empresas brasileiras adotou o regime de home office.

Porém, de acordo com algumas consultorias de RH, muitos ainda estão estranhando o esquema de trabalho em que a casa é o próprio escritório.

Para colaborar com estes profissionais, a ABRH Brasil (Associação Brasileira de Recursos Humanos) e a Sobratt (Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades) decidiram liberar o acesso a uma cartilha digital com recomendações sobre processos para auxiliar os profissionais a manterem a produtividade, cumprirem prazos e alcançarem os resultados durante o período de home office. O conteúdo estará liberado gratuitamente até o dia 30 de abril.

Segundo as entidades, “a cartilha visa ser um suporte às lideranças nesse momento crítico”. O material traz orientações sobre o papel e responsabilidades cabíveis aos diferentes públicos e áreas das organizações, como RH, Jurídico, TI, gestores e colaboradores. E pode ser acessado emhttps://bit.ly/3dvGjehouwww.abrhbrasil.org.br.

DICAS E ORIENTAÇÕES

Já a Luandre, consultoria de RH com 11 unidades em quatro estados, que também aderiu ao home office, preparou uma lista de dicas importantes para fazer o trabalho render durante o período de quarentena.

Procure um espaço silencioso e confortável

Como o trabalho terá de ser feito de casa, o importante é encontrar um lugar que possa acomodar bem o computador e que não seja central na casa, caso o profissional tenha pais ou filhos ou outras pessoas que habitem a mesma residência e possam distraí-lo. “O conselho é especialmente importante, no caso de filhos que também estão em casa em razão do isolamento -- o essencial é sinalizar para os pequenos que, embora perto, está trabalhando e oferecer atividades que possam entretê-los”, diz Angelina Vinci, Gerente de Unidade de RH da Luandre.

Não trabalhe de pijamas

Pode parecer tentador ficar com a mesma roupa confortável de dormir, mas o melhor é vestir-se como se fosse sair ou, pelo menos, trocar de roupa para que o cérebro entenda que está executando outra função e não relaxando em casa.

Nunca trabalhe deitado na cama

Desta forma o indivíduo não trabalha e nem dorme direito, uma vez que o cérebro precisa distinguir o local de relaxar e o local de produzir. Segundo a Fundação Nacional do Sono, nos EUA, a luz da tela de eletrônicos tende a suprimir o hormônio do sono, a melatonina, e o hábito de trabalhar na cama pode desencadear ou piorar um quadro de insônia.

Distancie-se temporariamente das más notícias

Em casa, todos têm acesso à televisão, mas o melhor é que ela não esteja ligada o dia todo, principalmente em noticiários, que não só irão distrair, mas dada a gravidade da situação podem gerar ansiedade e pânico. “O conselho não é ficar alienado, mas definir horários para se informar, seja pela TV ou internet, para que o nervosismo não domine e desconcentre”, aconselha Angelina Vinci.

Tenha uma rotina

É importante não se sentir de férias só porque não está no escritório, mas ao mesmo tempo não extrapolar horários só porque tem tudo à mão para continuar trabalhando por horas. Equilíbrio é a chave neste momento.

Fonte Abrh Brasil



O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe