Como a internet das coisas pode influenciar a usinagem?

A tecnologia, de modo geral, acaba influenciando todas as relações no mundo, seja pessoal ou profissional. Não poderia ser diferente no setor de usinagem, que ganha novas formas de gerir processos e todo o apoio da tecnologia para otimizar a produção de máquinas de usinagem.

A Internet das Coisas, hoje, pode ser considerada um dos pilares da 4ª Revolução Industrial, unindo tendências de automatização a todos os processos da usina, tornando a necessidade de interferência humana cada vez menor. Isso mostra a magnitude do conceito de Internet das Coisas dentro do universo da Indústria.

Benefícios da integração entre internet das coisas e setor industrial

A junção do conceito de Internet das Coisas ao setor industrial pode trazer diversos benefícios, tais como:

– Redução dos desperdícios e melhor uso de insumos

Por meio de monitoramentos e automatizações, é possível otimizar a utilização de insumos, o que automaticamente reduz desperdícios e possíveis falhas humanas. O processo fabril passa a ser mais produtivo e mais barato.

– Ter clareza sobre processos da fábrica e da linha de produção

Ao ter auxílio de alta tecnologia, e máquinas de usinagem devidamente conectadas, os gestores passam a contar com banco de dados plenamente confiável. Tendo isso em mão, é possível ter mais clareza sobre o funcionamento da fábrica.

Case de sucesso: por que internet das coisas e usinagem têm tudo a ver?

Um case de sucesso que mostra por que é preciso investir em Internet das Coisas dentro do processo fabril diz respeito à iniciativa do SENAI para trazer benefícios à indústria por meio de um sistema de digitalização automática de dados para controle de produção.

O SENAI concluiu que o melhor caminho era buscar por uma solução alinhada aos conceitos da Indústria 4.0 e de alta tecnologia (como Internet das Coisas), envolvendo SaaS e armazenamento em nuvem.

Dessa forma, foi possível criar o programa “Indústria Mais Avançada”, que já está em prática e leva cada vez mais indústrias, de todos os segmentos e tamanhos (mas principalmente as menores), a terem acesso a novos métodos de controle de produção e eficiência das operações, de forma mais sustentável e eficaz.

Dentro desse case, nenhum software é instalado na empresa propriamente dita, de maneira que as informações são registradas de forma automática, com hardware simples da Internet das Coisas, sem demandar grandes configurações, sendo necessário apenas uma rede Wi-Fi na fábrica.

Dessa forma, os registros e anotações podem ser feitos de qualquer smartphone, a qualquer hora ou lugar, permanecendo na nuvem, de forma a manter os dados seguros e, ao mesmo tempo, torná-los uma fonte de informação sobre o processo produtivo.

Fonte Alltech


O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe