Como escolher o software mais apropriado para corte a plasma CNC

O corte a plasma é um sistema que envolve várias tecnologias para facilitar o corte do metal. Entre os equipamentos utilizados para otimizar este processo existe a mesa CNC.

A mesa de corte a plasma CNC é um equipamento prático, indicado para empresas e indústrias que querem automatizar seus processos de corte a plasma.

No entanto, ao adquirir uma mesa, surge outra dúvida importante: qual software de plasma é o mais apropriado para o meu trabalho?

Atualmente, há no mercado diferentes softwares normalmente usados com uma mesa de plasma:

1. CAD ou software de projeto assistido por computador utilizado para projetar e editar peças;

2. CAM ou o software de manufatura assistido por computador que converte as informações encontradas em seu arquivo CAD em um código numérico, denominado código G, compreendido pelo CNC;

3. O software de Nesting (agrupamento) seleciona todas as diferentes peças que deseja cortar e as organiza – ou agrupa – na sua chapa da maneira mais eficiente possível;

4. O software do CNC pega seu código G e o traduz para uma linguagem que sua mesa de corte e sua tocha possam entender.

Embora seja possível comprar cada tipo de software separadamente, hoje a maioria dos fornecedores de software combina os primeiros três tipos – CAD, CAM e o agrupamento – em um pacote. O software de CNC normalmente não está incluído neste pacote porque é mais dependente da máquina de corte ou do CNC que está sendo usado.

Alguns tipos de software de CNC vêm carregados com um software CAM muito básico e, às vezes, de agrupamento. Se o plano é usar a mesa apenas ocasionalmente para projetos menores, em vez de trabalhos de produção maiores, isso pode ser suficiente para esta demanda ocasional. No entanto, pode haver queda na qualidade de corte, na utilização do material e na produtividade e, ainda, maior gasto de tempo programando o CNC.

Segundo Tiago Ferraz, especialista da Hypertherm, empresa que atua no segmento de tecnologia do corte a plasma, ao escolher um novo software, a primeira dica é experimentar antes de comprar. Uma avaliação gratuita pode ajudar a saber se o software é intuitivo e fácil de trabalhar e dar uma ideia melhor de quanto tempo é necessário antes de começar a cortar.

“Faça cortes de peças de amostra. Observe as bordas, cantos e orifícios. Um bom software conterá parâmetros de corte variáveis com base no tipo de material específico e espessura a ser utilizado”, explica Ferraz.

Além disso, examine os recursos de design de um software. Ele contém bibliotecas de formatos padrão? É fácil importar e converter imagens para CAD? Se você planeja cortar placas, o software oferece suporte a fontes, pontes e estêncil?

Se o objetivo é realizar trabalhos maiores com várias peças, também é interessante obter um recurso de agrupamento automático que apresenta “forma real” em vez de apenas “agrupamento retangular” para que seja possível encaixar o máximo de peças em uma chapa.

E, por último, é necessário considerar o nível de suporte técnico fornecido pelo software. Você estará sozinho se tiver alguma dúvida ou haverá alguém para quem possa contatar? O pessoal de suporte tem conhecimento sobre corte a plasma? Você terá acesso às atualizações de software importantes? O suporte imediato é imprescindível para qualquer pessoa em um ambiente de alta produção que não pode ter tempo de máquina parada ou gargalos.

Fonte: Ipesi Digital

Fonte: Ipesi Digital



O melhor conteúdo do setor metal-mecânico no seu e-mail

Cadastre-se em nossa lista VIP para receber conteúdo, notícias e muito mais sobre o setor metal-mecânico.

Compartilhe